Encontros
16 de jan de 2020


Certa vez eu estava voltando de MG para SP de onibus...viagem noturna,,,não consigo durmir...um saco era minha previsão....

Logo que subi no onibus notei que já havia uma mulher no banco ao lado do meu, bem novinha por sinal....

Eu estava com meus 25 anos...calça jens..camiseta preta e camisa xadrez aberta...bem estilo...ela toda caipirinha com vestidinho de alça e cheia de sacolas....

Na conversa vi que ela era casadinha e havia visitado o marido em outra cidade...não sei o que o marido estava fazendo lá, mas pela quantida de sacolas transparentes e marmitas acho que ele estava preso...um presidiario...

Ela era do interior do Rio de Janeiro, não me lembro a cidade...

Conversa vai...conversa vem o povo em volta durmiu, começou a fazer frio e começamos a conversar mais de perto, bem ao pé do ouvido...ela sacou uma cobertinha e cobriu as pernas...e também ofereceu para dividirmos a cobertinha....

Nos cobrimos e aproveitei para colar no cangote dela, dando mordidinhas na orenha...ela aparentou gostar...mas não reagiu...então fui beijando...beijando...até chegar na boca dela...ela arregalou os olhos e disse:

- Pare menino...Sou casada!!!

Retruquei:

_ Fica tranquila...só tem nos dois aqui...

Ela pereceu a oportunidade e se entregou...me beijou e começamos a nos beijar...boquinha deliciosa, macia, suculenta...uma delicia...

Mas eu não parei por aí...fui subindo a mão pela coxa dela, por baixo da cobertinha e do vestidinho...ate chegar na calcinha dela...uma calcinha de algodão...ela rapidamente fechou as pernas e fez de dificil...

Mais uma vez eu fui até o cangote dela e disse:

- Fica tranquila...só nos dois estamos acordados....não conhecemos ninguem...estamos sozinhos...e esta gostoso de mais ficar com você....

Ela cuiddosamente abriu as penas e deixou eu acariciar a bucetinha dela...

Comecei por cima da calcinha...mas quando notei ela já estava toda molhada eu puxei ela de lado e comecei a acariciar ela bem cuidadosamente, devagar...sentindo ela toda melada já....

Ela começou a tremer e mordendo a cobertinha para segurar o grito gozou a primeira vez...

Neste momento comecei a enfiar o dedo medio bem fundo nela...depois dois dedos....depois tres....

Ela gozou novamente gemendo meu nome bem gostoso no meu ouvido....

Fiquei com vontade de socar a rola nela, mas ali não dava posição....

Então peguei uma sacola com o resto de uma das marmitas dela e resolvi ir até o banheiro com ela fingindo que ela estava vomitando...apesar de todos dormirem, vai que alguem tem sono leve...

Então ela foi fingindo vomitar, e eu fingindo ampara la até o banheiro do onibus.

Chegando lá ela se sentou e antes de eu perceber ela enfiou meu pau inteiro na boca dela e começou a mamar bem gostoso...ela estava saboreando meu pau inteiro, da cabeça até o talo...chupou com um puta tesão no meu pau que sinto a boca dela até hoje...

Mas eu queria era foder ela...então quando ela vacilou eu peguei ela pelos cabelos, levantei ela, coloquei ela de costas apoiada na pia e ela percebeu minha intenção e ja empinou a bundinha...baixei a calçinha dela coloquei a cabecinha na porta da bucerinha dela e soquei de uma vez...entrou tão gostoso que ela deu uma bambeada nas pernas que tive que segurar ela pela cintura...

Fui bombando nela e ela tampando a boca com uma das mãos par anão gritar...

Cada vez que meu pau chegava no fundo dela ela segurava o grito..até que resolvi puxar ela pelos cabelos...ela deu um gritinho mais alto, bambeou as pernas e gozou no meu pau, escorrendo pelas pernas dela...

Ela deu uma relaxada, eu fui segurando ela pelos cabelos e quando ia tirar o pau para gozar...pensei...Foda-se...e gozei dentro dela...mas foi uma gozada monstro...chegou a escorrer pelas pernas junto ao gozo dela...

Mas meu pau não amoleceu e continuei bombando....ela pegou minha mão e começou a encolir meus dedos....não aguentei e gozei a segunda dentro dela....

Eu estava num tesão que aguentava mais uma...mas ela ficou com medo e decidimos voltar para o banco...

Ela se limpou com a calcinha, e foi para o banco sem calcinha, onde ficamos o resto da viajem no xameguinho...

Chegando na rodoviaria do Tiete, levei ela e as malas dela até o embarque do onibus dela para o interior do Rio e ela embarcou no onibus...e se foi...

Já no metro indo para casa dos meus pais, tentei me lembrar do nome dela, e percebi que havia me esquecido logo no inicio da viagem, me senti um canalha....mas acho que foi mais gostoso assim....

Tags: publico, casada, casada carente, ônibus, Primeiro encontro


Comentários