Grupos
24 de out de 2020


Oi , tomei coragem em escrever alguns casos que ocorreram comigo durante esses meus 50 bem vividos anos. Sou Vivian , casada ha 27 anos , filhos já crescidos e independentes , hoje to loira , cabelos compridos, 1.70, 60 kg bem distribuidos , em forma , malho frequentemente , turbinada, pernas torneadas, e sempre tive uma bunda de chamar com 103 cm , ainda escuto elogios rs. Gosto muito de praia e sempre vou de preferencia durante a semana por estar mais tranquila sem muita gente engarrafamento etc ... Resolvi numa segunda feira ir a praia sozinha em Itaipuaçu por ser mais vazia. Me arrumei, coloquei um biquini (os meus sempre são pequenos) e fui pegar sol. Estacionei e fiquei na praia em frente a um quiosque que so tinha o atendente por ser segunda feira e o movimento ser quase zero. Estendi a canga e fiquei me bronzeando . Um tempo depois ja deveriam ser mais demeio dia , fui ate o quiosque so de biquini pegar uma cerveja para matar a sede e 3 caras , 1 negro e 2 mulatos , que pareciam estarem vindo de alguma obra , chegaram cumprimentando o cara do quiosque avisando que iriam fazer ali um churrasquinho e me olharam de cima a baixo , percebi me arrepiei e logo os biquinhos dos meus seios tambem se arrepiaram de forma q eles pudessem perceber o cara do quiosque informou por ser dia de fraco movimento que ja iria embora porem como eles frequentavam ali ele iria deixa as chaves do banheiro o freezer aberto e que eles poderiam pagar depois e me avisou que se eu quisesse algo mais poderia pedir e pagar para eles. Agradeci falei q se precisasse pegaria sim , voltei pra areia e fiquei pegando sol e tomando a cerveja, um tempo depois a cerveja acabou e tive que ir buscar outra, pedi a cerveja e a chave do banheiro que fica atras do quiosque para um dos mulatos e ele informou que poderia ir pois estava aberto. Realmente estava aberto e um dos caras estava lá fazendo xixi , me assustei me desculpei , e ele riu disse que nao tinha problema e ja estava de saida e saiu sacudindo uma vara enorme e colocando pra dentro da sunga, gelei , me arrepiei , os bicos dos seios ficaram duros . Sorriu , me olhou com cara de safado e ainda falou que eu devia bater um bolão . Entrei no banheiro , lavei as mãos que foi o fui fazer e voltei. Ao retornar ao quiosque eles ja estavam com algumas carnes assando e me ofereceram, recusei falei q no momento so queria a cerveja e que qq coisa depois talvez aceitasse, peguei, paguei a cerveja e voltei. Bebendo ja a segunda cerveja fiquei pensando na cena daquele mulato sacudindo aquela vara enorme na saida do banheiro . Esse dia um calor de 40º nem vendedor de sorvete , biscoito nada tinha na praia. Uma hora depois resolvi buscar a terceira cerveja e fazer xixi. Subi até o quiosque ,eles estavam la bebendo, cerveja , caipirinha, fazendo churrasco e escutando pagode. Me aproximei pedi mais uma cerveja, o negro perguntou se eu queria uma linguiça, falei que primeiro iria ao banheiro e a caminho escutei de um deles falou : Negão oferecendo uma linguiça pra dona , essa ai deve dar conta de varias linguiças e picanhas , todos riram , ate eu sem que eles percebessem . Chegando ao banheiro reparei que a porta fechava mais nao estava com a chave. Sai do banheiro dei a volta e cheguei a frente do quiosque onde eles estavam comendo e bebendo e sambando , me ofereceram carne aceitei um pedaço , peguei e paguei a terceira cerveja , e o mulatão que estava antes no banheiro me deu uma caipirinha dizendo que foi feita especialmente pra mim e foi batizada de dona loira e que se quisesse poderia pegar minhas coisas e ficar lá perto deles , sorri , agradeci e voltei pro meu lugar ao sol que estava uma maçarico , bebendo a caipirinha percebi que estava forte e doce , e fui bebendo junto com a cerveja, isso tudo foi me deixando zureta. Quando a caipirinha e a cerveja acabaram peguei minhas coisas, bolsa, boné, sandálias de borracha de salto que uso pra praia, me envolvi na canga , tenho habito de me envolver na canga e sempre tirar a parte de cima do biquini que aperta meus seios turbinados e subi para ir embora. Cheguei no quiosque ja me despedindo dos caras quando o mulatão da caipirinha ja com uma outra na mao me ofereceu e disse pra tomar a saideira antes de ir , sem reação fiquei . E conversando com eles , disseram que estavam em uma obra e foram pra praia para se refrescarem , e fui bebendo ficando mais zureta e até dançando o pagode meio que acanhada, o outro mulato sambava e me puxou pra sambar com ele . Comecei a sambar e ele se aproveitando se esfregava em minha bunda e dava pra sentir o volume da vara dele que devia nao ser menor que a do outro mulato, eu ja soltinha pela bebida e pelo calor e cheia de tesão , sambava, rebolava ia ate o chão , quando dei por mim , sambando cercada pelos tres , foi ai que esbarrei em um deles e a cerveja entornou toda na canga que me envolvia deixando transparente e visivel os seios e os biquinhos duros de tesão . Foi quando o negão veio por tras , me abraçou, beijou meu pescoço passou a lingua na minha orelha e encostou a vara dele dura como pedra em minha bunda ,enlouqueci nessa hora , ja era beijada por um dos mulatos enquanto o outro mulato ja tinha colocado meus seios pra fora e os chupava com vontade enquanto enfiava dois dedos em minha buceta encharcada e eu segurava a vara dura do negão que mal conseguia envolver com a mao. gritei pra pararem , tentei me desvencilhar deles e nao consegui , me levaram pra varanda do quiosque , tiraram minha canga, parte de baixo do biquini , fiquei so de sandalias. Puseram as varas duras que pude constatar serem enormes todas mais de 23 cm para chupar. Eu agachada enquanto chupava a vara do negão com habilidade pois adoro , os mulatos , um chupava meu seios e o outro dedilhava meu grelo , eu louca de tesão , foi quando o que dedilhava meu grelo , colocou uma camisinha e se posicionou para que eu sentasse naquela vara enorme grossa e dura. Fui sentando lentamente , sentindo aquilo tudo entrar e fiquei subindo e descendo freneticamente enquanto punhetava e mamava os outros dois que rapidamente os fiz colocar farto leite pra fora, eu louca de tesão ja nao fala nada com nada e subia e descia naquela enormidade q eu gozava sem parar ate que o mulato gozou de encher a camisinha , aproveitei que todos gozaram e corri pro banheiro para me recompor, coloquei o biquini a canga e ao sair pra minha surpresa estavam o mulato e o negao que eu chupei e punhetei e logo disseram "agora e nóis " nao tive como correr, voltei para o bar do quiosque me apoiei eu uma mesa ficando de 4 com meu bundão empinado pra cima , o negão veio por tras , eu toda molhada e ele enfiou aquela vara imensa em minha buceta latejanto de tesão ele bombava enfiando tudo enquanto apertava os bicos dos meus seios e o outro mulato me dava o vara para mamar tirando e botando na minha boda gozei alucinadamente ate que o negro antes de gozar tirou a camisinha , segurei aquele mastro e punhetando gozou jorrando muito leite , o mulato que eu chupava sentou em uma cadeira colocou a camisinha e mandou que eu sentasse de costas para ele e de frente para os outros , ja muito molhada obedeci e sentei e aquela vara enorme foi entrando na minha buceta ate o talo eu subia e descia freneticamente enquanto segurava as outras duas varas duras novamente e tinha meus seios chupados , rebolava me contorcia , gritava e urrava de tesão . Ja com as pernas bambas me levantei virei de frente ja louca sentei no colo do mulato cavalguei aquela vara enquanto ele apertava meu bundão e foi enfiando o dedo no meu cu e gozei novamente enquanto mamava os outros dois hora um hora outro ate que os tres gozaram e saciados , me levantei me arrumei e eles rindo falaram que eu agora podia ir e se quisesse fazer praia para voltar . Apesar de ter sido uma delicia nunca mais voltei a praia naquele quiosque . Outras praias virão assim como minhas historias. Espero que gostem e aproveitem como eu aproveitei esse dia de praia.

Tags: publico, casada, esposa feliz, esposa corno


Comentários