Paraiso Swing Cams
Online agora
AdalineRos gabyflowers Zoeyx4u StefaniMoreno RachelBroncex1 Valentina_Leroy JadeMiiller Paoola Lisa_wet AmaraRed MeAmanda ArianaBlack MaggieSUN MelissaLauren Nicole_Jakobs
Ver todos os modelos
Swinging
6 de mar de 2024


Narrativas iniciais:

O ano era 2013...

Aquela moça recatada, funcionária de um fast food na Zona Oeste do RJ... que aqui vou chamar apenas de "Pimenta"

No auge de seus 19 anos, conheceu aquele que ela nem sabia, mas que seria o seu grande amor, o pai de seu filho e seu companheiro da vida.

Mas ele tinha namorada, e não podia assumir com ela um compromisso, ela então desolada, vai "tocar a sua vida", chega até a se envolver com outros rapazes, enquanto ao mesmo tempo uma fantasia invade diariamente seus pensamentos mais íntimos, lhe trazendo a cada dia uma vontade enorme de ser possuída por 2 homens ao mesmo tempo, o que lhe proporcionava sessões de masturbações maravilhosas, mas aquele bonitão, moreno, que invadiu seu coração não lhe saía do pensamento. Mas pensar nisso era "feio" e secreto, e ela não podia revelar isso a ninguém, talvez a apenas a uma única amiga mais intima, até que um dia aquele seu colega de trabalho, que ela não parava de pensar, lhe procura dizendo que havia terminado o namoro....

Ela então vê nisso, a grande oportunidade de estar com aquele que ela já amava e queria passar o resto de sua vida.

Eles começaram a namorar, se casaram, e em seguida veio o filho do casal, as responsabilidades de casal, família, trabalho etc. e aquela fantasia adormecida que antes invadia os pensamentos daquela agora não mais menina, mas uma linda mulher fica adormecida.

Os anos se passaram. Sem que ela soubesse, mas seu agora esposo, após quase 8 anos de casados lhe revela que não aguenta esconder dela uma fantasia muito forte, que era de vê-la transando com outro(s) homem(s). Isso não podia ser verdade... Ela já não pensava mais nisso, ela já se entregara ao seu amor e havia jogado essa fantasia no mar do esquecimento.

- Será que ele não me ama mais? Será que ele está arrumando desculpas para me trair? Eram alguns dos questionamentos que passavam por sua cabeça. Mas ele não desistia de falar no assunto, deixando-a cada vez mais excitada ao pensar nisso e mesmo assim relutando em confessar que há muitos anos atrás tivera essa fantasia.

E após conversarem com alguns rapazes que conheceram em aplicativos com foco em encontros liberais e essas conversas não avançarem muito, conheceram um homem meio misterioso, bem experiente no assunto, que se

apresentava como "Iniciador de Kasal", com 44 anos e quase 20 anos de experiência no meio liberal se relacionando com casais, e que em poucos dias conversando, ela se sentiu segura para marcar um encontro, apenas para se conhecerem, sem nenhuma garantia ou obrigação de que rolaria algo mais íntimo, até porque essa era uma vontade louca do esposo.

Era um sábado de fevereiro de 2022...

O encontro:

Eu, o tal "homem misterioso", que de misterioso não tenho nada, morador de Campo Grande na Zona Oeste do RJ, eles de Bangu, também na Zona Oeste. Poucos quilômetros nos separavam, até que após alguns dias de conversas no telegram, fizemos um grupo a 3 para facilitar a interação. Depois de alguns dias interagindo, marcamos um encontro no Habib's de Vila Valqueire, bairro também próximo.

Certamente um dos momentos mais especiais daquela noite, foi quando os encontrei no local combinado, apertei a mão do seu esposo, que aqui vamos chamar de Sr. "R", e o cumprimentei.

Finalmente ao cumprimentar a esposa, apelidada por mim de "Pimenta", trocamos beijos no rosto, ela me abraçou e esfregou o seu corpo delicioso junto ao meu, pressionando seus lindos e volumosos seios ao meu peitoral, e ficou assim por uns instantes. Confesso que me preocupei com o seu marido, pois ainda não sabia qual seria a sua reação, mas confesso que foi muito gostoso receber um abraço daquele como boas-vindas.

Fomos para o Habib's, pedimos lanche, sucos e bebidas, ficamos conversando trivialidades sobre a vida, sobre casamento, família, futebol e coisas do dia a dia entrando no tema principal eventualmente, e eu sempre fazendo o possível para deixar ambos bem a vontade, sem pressioná-los e nem ser invasivo, mas após um tempo de conversa, sugeri que fôssemos dar uma volta no bairro para conversarmos mais à vontade e para minha surpresa eles toparam de primeira. O que já me deixou excitado e com inúmeros pensamentos sobre o que poderia acontecer.

Quando saímos do Habib´s, e chegamos no estacionamento, perguntei para a "Pimenta": Agora você vai me dar o prazer de ir na frente comigo?

Com uma feição contente e satisfeita, ela respondeu, olhando nos meus olhos com cara de pidona que sim. Mais uma vez a minha excitação era latente e ali mesmo no estacionamento eu já lhe beijei na boca e a abracei pela cintura me esfregando nela, ao lado do marido que assistia a tudo com felicidade de ver a sua amada pela primeira vez nos braços de outro homem.

Entramos no carro, ele atrás e ela na frente, ao meu lado, no banco do carona. Segui pelas ruas do bairro de Vila Valqueire, passamos em frente ao famoso bar

"Pega Pega", contornamos a praça Saiqui, e paramos próximo a um hospital ali pertinho, embaixo de uma árvore com pouca iluminação.

Ficamos conversando e "trocando carícias no carro", que ficavam cada vez mais gostosas, e quando o clima ficou mais quente, eu arranquei com o carro dali e fomos para uma outra rua mais deserta, e pela primeira vez na vida a "Pimentinha" mamou 2 homens ao tempo. Em um instante ela mamava o meu pau enquanto masturbava o marido e depois invertia, mamava ele e me beijava....

Tocava punheta para nós 2 ao mesmo tempo.

Ela podia escolher em qual pau ela mamaria, a hora que quisesse.

E para registro, ela tem um dos boquetes mais gostosos que já recebi na minha vida (um dos).

O momento era intenso e delicioso. O fato de "iniciar" casais no mundo liberal, sempre foi algo que me deixa bastante excitado. Era maravilhoso observar a timidez e ao mesmo tempo a cara de prazer desse casal com tudo o que acontecia. No entanto, nesse dia ela não se sentiu à vontade, ou preparada para ter uma relação sexual completa, pediu para que isso ficasse para um outro encontro, o que prontamente eu atendi.

Após um tempo de "amassos" deliciosos assim, ela no banco da frente e ele no de trás, sugeri que trocássemos; ele foi para o banco da frente, e eu fui para o banco de trás com ela, assim ficamos mais ainda mais à vontade e confortáveis.

Namoramos e trocamos confidências impublicáveis no ouvido um do outro. Eu estava nu e ela com os seios de fora, se deitou no meu peito e ficou descansando, tentando colocar os pensamentos em ordem enquanto eu alisava seus cabelos e o marido se esbaldava na punheta no banco da frente.

Depois de um tempo fomos embora, e eu os levei até o mesmo local onde havíamos nos encontrado, certamente pegaram um Uber para irem até sua casa. Passamos as semanas seguintes conversando e ansiando para conseguirmos conciliar o dia em que os 3 pudessem e tivesse alguém para olhar o filho do casal e pudéssemos sair para concluirmos o que fora interrompido.

E será que esse dia chegou? Será que aconteceu a tão sonhada relação sexual completa que o casal tanto sonhava com aquele homem misterioso?

Tags: casal, esposa corno, Comedor, Carro, conto erotico


Comentar