Escrito por Jorge (Pseudônimo)

Romance
4 de mai de 2020


Que corpo tão belo

Instiga e provoca

Em beijo singelo

Mente se desloca

Suspiros, gemidos

Lascívia secreta

Com tantos ruídos

Algo acarreta

Sentidos confusos

Libido que aflora

Molhada de gozos

Entradas explora

Em toques ligeiros

Penetra ou carícias

Seus pontos certeiros

Pensando malícias

Com vários tem sonhos

E ao mesmo tempo

Fetiches bisonhos

Muitos contratempos

Sentimentos confusos

Bem contraditórios

Que dá parafusos

Nem sempre notórios

Perplexo fico

E até acanhada

Por ele suplico

E toda molhada

Contorço contida

Com força te peço

Se aumento a gemida

Com fome me apresso

Quero ser bem puta

Do jeito que gosta

Me come e desfruta

Nem faço aposta

Me puxe o cabelo

Me foda de quatro

Dedando meu grelo

Molhando seu mastro

Dou tapas na cara

Arranho profundo

Engulo sua vara

Enfie bem fundo

Não quero carinho

Te chifrar horrores

Vai seu meu corninho

Me mandando flores

Sempre obedecendo

Caprichos que mando

Em outros gemendo

Você observando

Sou muito vadia

Aprenda ser manso

Meu fogo não adia

Porque não me canso

Se eu chegar suja

De gala de macho

Me beije e não fuja

Você é meu capacho

Mas sabes que amo

Pra além desse conto

Você é meu amo

Sem dúvida e pronto

Adoro seu cheiro

Que fica em minha cama

És culto e certeiro

Que minh’alma inflama

Seria só sua

Se você quisesse

Essa tara sua

Até me entristece

Não mereces isso

Mas o faz feliz

Faço esse capricho

Que me contradiz

Por que gosto tanto

Isso eu não nego

Para seu espanto

Sempre me entrego

Continue assim

Não se mude em nada

Quero só pra mim

Ser sua namorada

Tags: esposa feliz, esposa corno