Fato
26 de abr de 2020


Estávamos a um tempo sem encontros, pois ela, apesar de safadinha sai pouco de casa. Não encontrava com ex, nem algum peguete naqueles dias e não queríamos repetir de imediato o casal ou solteiro que conhecemos para ela separar melhor as emoções de ser realmente apenas sexo. Então, um cara daqui do site chamou atenção quando solicitou amizade e mantivera a cordialidade nas conversas e confirmou vir até nós, como sugestão deixada no site. Estávamos ansiosos em diferentes sentidos, eu queria muito ver um negro dotado ao vivo fodendo ela, ela sempre diz preferir caras negros.

Bom, levado um tempo entre as conversas e marcar data possível, chegou o dia. Devido a distância, houve um atraso, nada que fosse contabilizado como desacordo, pois mantivemos nossa rotina e ele avisou previsões de trânsito e por onde viria etc.

Quando chegou, fomos tomar um sorvete. Talvez um pouco estranho, mas por algum motivo não lembro porque de não bebermos cerveja. Seja como for, foi uma conversa tranquila, ele sensato, eu questionador e zoeiro e a Carla meio sem jeito mas falando um pouco também.

Como em outras vezes, pedi que ficasse no carro para ela avaliar o que sentiu e se iria adiante, e sendo positivo, já o avisaria pelo app.

Ele saindo ela abanou o rosto com a mão em sinal de "pegando fogo", estava babando pelo físico do cara. Era pra gente muito improvável aquele armário das fotos ser real e foi simpático durante todo tempo, o que contesta o estereótipo bombado sem noção.

Avisei que ela topou e chegamos quase atrás dele no carro, que já entramos e rumamos ao motel.

Mau ele desce o toldo, já agarra ela beijando, antes mesmo de subir a escada, apalpando a bunda dela com aquelas mãos enormes que encobre boa parte da bunda dela, tão lindo de ver que fiz questão de registrar em foto disponível aqui no site, ele apertando a raba dela na lingerie roxa. Ao chegar no quarto ele foi se banhar, pois pegou 3hs de viagem e o sol não estava fraco. Ela, por sua vez, me beijou e estava toda umedecida de vontade já, me dizia baixinho: "gente, ele é gostoso demais, você viu aqueles braços? Nem tô acreditando..."

Ao sair do banho, aquele cara que já era gigante, e vc aí não tem parâmetro entre altura e proporção do membro, o membro era uma tora. O medinho dela se confirmava, mas a euforia a fez relaxar toda. Ele a envolvia nos braços a ponto dela parecer pequena e suas mãos não o contornar com facilidade. Entre beijos ele a deitou e desceu pra buceta. Pensa num tesão que essa mulher ficou. Bom pelos vídeos dá pra saber o gemido, não aparece o suor e ela chamando ele pelo nome, implorando pra ser fodida, socada, metida, com força... Eu todo bobo vendo ele enterrar fundo e firme o mastro, em solavancos que a fala ondulava e ficava uma delícia de se ouvir.

Comeu em várias posições, ela chupou lindamente me olhando com cara de safada, do mesmo olhar que me fazia quando perdia o fôlego nas enterradas. Ele perto de gozar se levantou e perguntou onde ela queria porra, ele jorrou fartamente a gala nos peitões dela. Assim que ele foi se lavar no banheiro, era minha vez, e não podia demorar pq ela estava exausta, e por ter me excitado muito e me tocar olhando e filmando todo aquele tempo, estava quase... Fui carinhosamente por cima dela, beijando e penetrando aquela buceta que tinha ficado larga e fervendo devido a fricção com pau que preenchia ela completamente. Foi uma delícia sentir ela toda satisfeita, suada, gozada e me beijando feliz e ainda suspirando alto.

Gozei muito nos peitos dela e então fui tomar o banho.

Limpinhos, partimos para o centro da cidade, de onde ele seguiria para outra aventura. Nós, fomos reestabelecer as forças dela (comer) e enfim, aguardamos outra oportunidade que possamos nos encontrar novamente.

Tags: grosso, esposa corno


Comentários