Escrito por JhonnyBG

Fato
18 de jun de 2020


Numas féria de verão, aluguei uma chácara para passar uns dias. Fomos todos da família, meus pais, pais da minha esposa e cunhado.

O lugar era enorme, com piscina, pomar, varanda, quartos, enfim, toda estrutura para um belo conforto.

Certa noite estava eu na churrasqueira tomando uma cerveja e fazendo churrasco e algumas vezes a minha sogra saía da piscina e vinha me ajudar. Eu já estava meio alegre e ficava olhando aquele bundão, ela é baixinha, loira, peitões, rabão e um buceta que chama atenção, mas como todos estávamos alegres, ninguem percebeu nada e eu fiquei só nos olhares.

Numa hora, dei uma olhada na piscina e ela estava deitada na cadeira virada pro meu lado, fiquei olhando aquele bucetão que acabou me deixando de pau duro, mas como eu estava um pouco longe e sozinho, nem disfarcei, pois estava sem cueca, virei pra churrasqueira e continuei fazendo minha carne e tomando cerveja, qual foi minha surpresa quando ela apareceu do meu lado pedindo um pedaço de carne, me virei rápido e ela acabou vendo o volume, disfarcei e entreguei a carne pra ela, mas percebi que ela deu uma manjada na minha rola e me olhou de volta, dando um sorrisinho safado.

Noite adentro, todos foram se divertindo, bebendo e cada um acabou indo pro seu quarto e eu fiquei ali, apreciando a noite e tomando minha cerveja, mal notei e todos já haviam entrado, inclusive minha mulher.

Aproveitei o momento para dar um mergulho refrescante.

Saí da água, tirando a bermuda, ja pensando em chegar no quarto e pegar minha mulher dormindo e acorda-la com uma bela chupada na buceta, mas notei que o vestiário da piscina estava com as luzes acessas, fui até o vestiário com a bermuda na mão, o pau ficando duro, pensando no que faria quando chegasse no meu quarto, quando abro a porta do vestiário para apagar as luzes, vejo minha sogra tomando banho, mas como ela estava de costas, nem notou minha entrada, tentei dar meia volta, mas a porta fez barulho e ela se virou rapidamente, olhou pra mim e não se fez de rogada, perguntou se eu não queria tomar um banho.

O pau ficou duro na hora, encostei a porta bem devagar e avancei naquela delicia, beijei aquela boca gostosa, apertando aquele bundão que ela tem e ao mesmo tempo ela pegava no meu pau, batendo uma. Dei uma dedada na bucetinha dela, percebi que estava lisinha, sem nenhum pelinho e meladinha, do jeito que adoro, nao tive dúvidas, abaixei ali e chupei gostoso aquele bucetão e quanto mais eu chupava, mais me lambuzava naquele melzinho que escorria da buceta dela e ao mesmo tempo aproveitava pra pegar naquele bundão e colocar um ou dois dedinhos no cuzinho dela, afinal nao podia perder tempo, ela acabou gozando na minha cara, segurando pra nao gemer, se tremeu toda, levantei e ela caiu de boca, mamou meu pau com vontade, nisso, deu uma parada e perguntou se não tinha camisinha ali e claro que eu nao tinha absolutamente nada, apenas minha bermuda e muito tesão.

A safada se virou, encostou na parede, arrebitou aquele bundão com marquinha de fio dental e falou bem baixinho: come meu cu

Nem esperei ela terminar de falar, ja estava colocando meu pau naquele cuzinho quente, bombei forte e enchi aquele rabo de porra.

Saimos devagar, fomos cada um pro seu quarto e no outro dia falamos normalmente, como se nada tivesse acontecido. Depois disso nao tive outra oportunidade pra comer aquele rabo maravilhoso, estou só esperando a oportunidade


Comentários