Fato
15 de mar de 2019


omos um casal, ambos com 69 anos, que gosta de sexo e já fizemos algumas estripulias, não muitas, mas sempre prazerosa. No iniciação nossa ao swing, que levou mais de dois anos, entre conversas e frequência a casa de swing, para conseguirmos realizar a primeira troca. Esta primeira troca está relado aqui na casa dos contos. Bem vamos aos relatos deste experiência, que aconteceu antes da primeira troca de parceiros. Quando tínhamos 55 anos, após conversarmos sobre swing, iniciamos a frequentar a casa de swing de Tom e Katia, que não tinha um ambiente fixo, mas que acontecia em motéis ou boate especialmente alugadas para a reunião de casais. Um dos motéis usualmente usados era Tropical motel ou babilônia que disponibilizava suítes especiais para festa na avenida Francisco sá. Nestas festas sempre estava presente um solteiro, amigo de Tom e Katia e de um casal que sempre ele acompanhava. A esposa sempre o recebia com alegria, mas não passa de abraços e beijos sociais. Desde da primeira vez achava que ela simpatizava com o solteiro, mas ela nunca falou nada, talvez por estávamos na festa a procura de amizade com casais. Em todas as festas participarmos das brincadeiras, trocado de pares nas danças ou mesmo com as esposas sentando no colo dos homens quando se brincava da dança das cadeira. A esposa nestas brincadeiras sempre foi comportada e quando a brincadeira envolvia algo mas intimo ela se recusava a completa-las. Por exemplo nunca permitiu que algum homem ou mulher a beijasse na boca. Quando eu perguntava porque ela não se permitia, ela respondia que não se sentia pronta. Creio que mesmo nas danças, onde os pares formados aproveitava para sentirem os corpos dos parceiros, entrelaçando as pernas e mostrando suas tesões, ela possa ter se consentido. Algo que eu sempre fazia com as mulheres que eram meu par. Normalmente eram voyeurs e sempre ficamos abraçados observando os casais transando que nos deixava com muita tesão. Em uma desta festas estava observado um casal amigo transando com uma mulher de outro casal amigo. De fato não tínhamos, na nossa inocência, noção do que eles iriam fazer. O esposo da amiga que se encontrava deitado de dorso transando com a esposa colega por cima, enquanto que o esposa da mulher que estava transando só observava. Também havia outras casais e o solteiro mencionado observando. Ai compreendemos, o esposa penetrou a mulher por traz e passaram a se movimentar numa deliciosa dupla penetração. De repente a minha observa o solteiro que se encontrava nu e pede permissão para chupá-lo. Para mim foi uma surpresa pois a minha esposa pouco me chupava. Concordei e ela se ajoelhou e passou a lamber o pau do solteiro com mestria. Enfia toda na boca, retirava e lambia da gandula até o saco. Continuou neste jogo por vários minutos, creio que um 30, até que o solteiro encheu a boca dela de porra. Mas uma surpresa, ela nunca se permitiu que eu ejaculasse na boca dela. E mais engoliu todo os esperma e limpou com a boca o pau do amigo solteiro. Vamos entender as mulheres, elas nestas ocasiões se permitem fazer algo que não aceita com os maridos. Mas fazem por que é algo proibido. Sabemos que algumas mulheres permite o sexo anal com outros homens, mas regula seus maridos. Creio que no dia de hoje isto está bem diferente.


Comentários