Paraiso Swing Cams
Online agora
KARLASUN HemilyKuperTS IsabelaParker vanessadirty MissteriousMe skinny_sis Pettie_Giinger LuxuryDoll_TS SofiMontiell April_Stone KateSweetLady MartinaVernz Kate_Show Eliza_Elm KeiMillerTS
Ver todos os modelos

Escrito por Anônimo

Fato
9 de fev de 2024


Depois de uma boa trepapada com a síndica do prédio, que sonhava comigo, no segundo encontro tornei o sonho dela 100% realidade. (Para entender melhor Leia a parte 1). Após uma semana de troca de mensagens de sacanagem pois ela estava no período, assim que passou já quis um segundo encontro e pediu pra realizar seu sonho por completo pois da primeira vez só tudo com sua bucerinha e o cuzinho nada. Marcamos de nos encontrar num mercado próximo e irmos para um motel (o prédio a pesar de pequeno tem umas 3 vizinhas fofoqueira que dica cuidando da vida do próximo kkk) pois lá ele poderia gemer e gritar a vontade. Ao encontra lá no estacionamento com um shortinho leve, camiseta normal e os seios a modo caipira (criado soltos hehehe), entrou no meu carro discretamente me deu um beijão e disse qe a noite prometia. O motel é próximo, mas a safada foi passando a mão no meu pau, batendo uma e chupando, quando dava média o dedo no seu grelinho, e descia na fenda, deslizava igual a cartão de crédito na máquininha o delícia, depôs enfiava tudo na boca dela. Chegando no motel ela pediu pra pernoitarmos, que naquela noite seria sua puta a madrugada toda. Escolhemos uma suíte, eu particurlamente não curto muito essas com piscina e banheiras, mas escolhemos uma com hidro. Ao entramos logo ela já foi preparar a água, depois veio me despir e a chupar meu pau, de uma mamada gostosa, subiu me chupando nos beijamos louca mente tipo adolescente apaixonado, tirei sua camiseta e já cai de boca no seus seios, depois de uns minutos entre chupar os peitos e beija lá baixei lentamente seu shorts, estava com uma calcinha fio vermelha linda, antes de tirar sua calcinha se dirigiu para cama e ficando de quatro me mostrou a surpresinha, um plug anal rose no meio daquele fio minúsculo e pra me provocar ficou piscando para mim feito uma joia, porra aquilo me deixou louco, avancei em cima daquela bunda, comecei a chupar sua bucetinha por cima da calcinha mesmo, depois puxei de lado, chupando , beijando, mordendo aquela xana molhada, e a desgraçada esfrega a na minha cara (igual a um pé sujo no pano de chão) delícia, aos poucos fui introduzindo um, dois dedinhos na buceta dela, tirava o mel da fonte chupava depois enfiava novamente e levava até sua boca fazia sem pressa, pois a noite como ela disse seria minha putinha. Depois de um tempo ficando ela com os dedos, fui brincar com o plug, removi lentamente, nisso ela gemia (cuzinho apertadinho, lisinho, e o melhor feito xuca) passei a língua, humideci o plug é ficava colocando e tirando enquanto tocava uma siririca pra ela, depois fiz um oito infinito (igual ao Mateus Ceará ensinou) a mulher enlouqueceu. Nesse momento já estava explodindo louco pra meter a rola que tava dura igual uma pedra com as veias saltadas, nisso ela pediu pra mim deitar na cama vai me chupando novamente, fazia uma garganta profunda, chupava as bolas, colocava tudo na boca, depois partimos pra um 69 delicioso, a safada esfrega a buceta na minha cara, o vi piscando com o plug que as vezes tirava e dava uma linguada naquele buraquinho. Depois de um tempo assim, ela levantou e veio por cima, pincelou minha rola na entrada de sua buceta pra dar uma lubrificada, nisso eu já estava babando faz tempo, sentou com vontade senti o bicho deslizar dentro dela, começou um vai e vem frenético, ela média forte e eu só me concentrando pra brincadeira não acabar logo. Nisso pela pediu pra dar uns tapas na sua bunda pra esquentar, eu batia ela gemia ela gritava me xingava mas não parava, a danada já está gozando passei o dei no mel tirei o Plus dela, o soquei um dedo no cuzinho dela que alegava ele , nisso ela pediu pra enfiar 2. Fiquei socando na buceta com dois deos enfiado no seu cu, mudamos de posição ela deitou e eu fui por cima, peguei tipo frango assado, levei suas perna na altura da barriga e soquei sem dó, o mulher escandalosa gritava de prazer, nisso pedi o cuzinho, da tirou meu pau da buceta e levou lentamente até seu orifício anal (Já comi alguns cu na vida, aquele processo devagarzinho, depois esfola) forcei a entrada da cabeça que já estava reduzindo, assim que entrou a safada prendeu na entrada e com um sorriso no rosto e uma voz de pura no cio pediu pra arregaçar com ele com força e vontade, fiquei doidão dei uma catucada violenta que ela soltou um gritão, soqueoi sem dó e piedade depois de uns 5 min comendo ela daquele jeito mudamos de posição, ela veio por cima, sentou com vi arregaçado na minha rola, começou uma cavalgada frenética, novamente pediu uns tapas, mas com vontade, queria sentir prazer e dor ao mesmo tempo, obedeci e batia de um lado depois do outro, minha mão chegava a arder ela gritava, gemia e cavalgada, nisso ela pediu pra encher o cu dela de porra, enquanto ela descia eu subia forte, assim que entramos no ritmo a coisa ficou seria, uma meteção frenética naquele cu. Não aguentei muito, avisei que ia gozar, nisso ela já estava implorando pra encher seu cu, que ele seria só meu, aí eu podia fazer o que quiser com ele, gozei com vontade, enchi seu rabo de porra, nisso ela pensava seu cu contra minha rola pra extrair o máximo de porra. Depois de uns minutos nos beijando, ela tira seu cu do meu pau, o leite branco escorre pela sua buceta e cai no meu púbis... a safada fala que aquela foi a primeira, descansamos um pouco nesse momento a hydra já estava pronta, fomos pra lá ficamos nos pegando, tomamos um vinho, nisso subi ela até a borda jogava um pouco de vinho e chupada deliciosamente aquela buceta e levava a língua até seu cuzinho esfolado, fiquei assim até ele gozar na minha boca. Nesse meio tempo já tinha me recuperado novamente, coloquei ela de quatro na hydra, levei minha rola até seu cuzinho esfolado novamente, valeu no seu ouvido que o sonho de todo homem é fuder o cu de uma mulher de quatro, nisso ela pediu pra mim realizar meu sonho pois o dela já estava realizado . Coloquei sem dó, forcei a entrada arrombei novamente suas pregas, passei a não nos seu cabelos longos e assim como em joquei controla um cavalo eu controlava aquela mulher, puta, safada... Ela só pedia pra meter forte, pra arrombar ela todinha, nisso puxava seus cabelos, batia na sua bunda, enfiava o dedo na buceta, colocava a mão na sua boca e quando estava pra gozar novamente ela pediu pra enforcar ela (que sensação maluca, uma mulher sadomasoquista, nunca tinha saído com uma assim antes.) Dei um mata leão nela, ela começou a dizer que assim que gosta, e pra apertar mais, nisso ala começou a gozar, aumentei as estocadas e gozei também, novamente enchi seu cu de porra. Exaustos curtimos a hydro mais um pouco, passamos no chuveiro, de fomos descansar. No meio da madrugada acordei com ela me chupando, e perguntou se estava pronto pra outra, mas dessa vez fizemos sexo tipo amorzinho, mais pegação, meti sem dó na buceta dela que até o momento estava na reserva, pois o jogador titular era seu cuzinho naquele dia. Depois de uma boa trapada já estava pra gozar novamente, ela pediu pra beber meu leite na fonte, avisei que ia gozar ela saiu de cima e caiu de boca, chupou ate o nectar descer o que naquele momento nao era muita coisa, ele bebeu tudinho o que saiu, depois disso fomos dormir. Logo pela manhã, pedimos um café, demos mais uma trepada convencional, pois ela disse que seu cuzinho estava arrombado depois de tanto levar rola, tomamos banho e levei ela até seu carro no supermercado. Nessa hora entendi porque ela queria ir pro motel, não queria escândalo no prédio hehehe. Continuamos trocando mensagens, e tem novidades por aí... entrou uma terceira pessoa nessa história.... lol mais eu conto

Tags: casal, feliz, rola grossa, Comedor, tesao


Comentar