Fato
19 de abr de 2019


A esposa é uma joia que é esculpida por algum método da natureza. É seu marido que aos poucos vai conduzindo através de um processo de aprende e ensina, até transforma-la num preciosidade tão valiosa que ele pode dividir com os amigos, que sempre está no lucro. Toda vez que o casal volta de alguma aventura, ela está mais apta a lhe proporcionar prazer. Não só o prazer aumenta, mas os homens a admiram e a desejam.

Nos nossos primeiros anos de casamento vivemos um sexo prazeroso, onde cada dia era melhor. Pensarmos que nosso limite não chegaria, como de fato nunca alcançamos. Sempre que iramos para algum lugar, dividíamos nossas observações de homens e mulheres que encontrarmos, mesmos não os conhecendo. Minha esposa observava os instrumentos masculinos e comentava como deveria ser o formato, pequeno, médio, grande e qual deveria ser o diâmetro do instrumento. Não sei como ela os media, mas sempre tinha dois números um para o comprimento e outro para o círculo. Quantos aos nossos amigos ela os anotava num caderno e falava e dizia que estes dados seria em algum momento conferidos. Aquilo me dava a maior tesão, mesmo achando que ela não iria precisar. Quanto as mulheres eu estima as medidas da cintura, busto, quadris, pernas, coxas e abertura da xoxota, se era lisa ou cabeluda. Ela também tomava notas e comentava que eu deveria conferir das nossas amigas mais próximas. Ficamos nesta brincadeira por muitos anos, até que dia ela trouxe uma das nossas amigas cujas medidas já tínhamos corrigidos várias vezes, pois eu nunca acertava com a anotação anterior. Neste dia a garota ficou para jantar e depois fomos conversar na sala. Minha esposa, não sei porque, começou a comentar nossa brincadeira íntima. A amiga ficou impressionada e quis saber quais era a suas medidas de seu namorado. De pronto minha esposa foi buscar o cadernos, já era mais de um, e mostrou para a amiga. A amiga ficou admirada como minha esposa tinha acertado as medidas dos seu namorado e questionou se ela já tinha transado com ele. Mas de fato nunca ela tinha visto em carne e osso os predicativos do namorado da amiga. Quanto as minhas medidas a amiga da esposa falou que eu era muito burro, pois eu já a tinha visto de biquíni e com não acertava. Sugeriu, então que a tomasse as medidas para aprender como se avalia uma mulher. Minha esposa foi buscar uma treina e começou a desnudar a amiga. Me aproximei e ajudei a retirar as últimas peças de roupa. Com a amiga nua em pelo comecei a medir o pescoço, dando alguns beijos, passando pelos seios, cintura, bumbum, pernas, coxas – comprimento e circunferência e em fim a abertura da xoxota. A minha esposa corrigiu os dados da amiga e, enquanto isso dei uns amassos na amiga. Ela se derreteu toda e não houve jeito, transamos de todos as maneiras com minha esposa observando. Depois desta transa a minha esposa exigiu que ela conferisse os dados de um amigo e eu consenti. Os dados do amigo estavam corretos e a esposa gozou como nunca com o amigo. A partir deste dia, passamos a conferir os dados do caderno de anotações e tivemos prazeres deliciosos.

Depois de alguns anos a minha esposa falou que ela anotava os dados porque queria ser admirada e desejava conferi-los em algum momento. Há ainda muitos dados a ser conferidos e certamente vamos nos deliciar com todos.


Comentários