Fato
25 de out de 2020


No final de 2016, fui passar o réveillon com minha família em Natal/RN. Adoro a praia de Ponta Negra e sempre procuro ficar por lá quando vamos.

Adoro caminhar pela praia, e para quem não sabe, quando a maré está baixa, atrás do morro do careca aparecem pequenas praias, que muitos não conhecem. Com pouco esforço se passa pela pequena quantidade de pedra e se chega a prainhas lindas, desertas ou com pouquíssimo movimento. Bem eu já conhecia essa situação e no último dia do ano fiz minha caminha no período da manhã, quando normalmente a maré está baixa, e como sempre fui para o outro lado das pedras. Andei um pouco e logo na segunda prainha avistei um casal, ela uma morena bem gostosa, com peitos grandes e uma bunda maravilhosa e ele um sujeito mais velho, magro e que estava com o celular tirando fotos dela. Ela usava um biquíni preto, bem pequeno que mal cobria a bunda e pouco a frente. Passei por eles e fiquei a alguns metros admirando aquela delicia. Ela me viu, ali sentado, olhando como um lobo olha para a ovelha, mas não fez nenhuma menção de sair. Depois de um tempo, o marido começou a tirar fotos dela, e ela começou a fazer poses sensuais, empinando o bumbum, segurando os seios, até que eles me pediram para ajudar com as fotos. Naquele momento eu já estava de pau duro sob o calção, e quando me levantei logo isso ficou aparente. Vi que ela olhou e ficou olhando sem tirar os olhos. O marido então pediu para eu fotografar o casal juntos. Não vi maldade e fiz o que eles me pediram. Era um casal de Minas, que havia tambem vindo para as festas de final de ano. Fiz amizade e ficamos conversando, e eu sem tirar os olhos dos seios dela, e ela sempre que podia olhava para o meu pau. Depois de muita conversa ela disse que queria tomar um banho de mar, e me convidou para ir com ela. O marido ficou na praia sentado na areia. No mar ela se soltou, começou a me dizer que estava ali para matar uma curiosidade, e eu perguntei qual era. Foi então que ela me disse que queria fazer sexo na praia. Meu coração disparou, e eu sem me fazer de rogado disse que adoraria participar dessa fantasia. Ali mesmo ela de supetão segurou meu pau por sobre a sunga, não me dando quase reação. Logo eu a abracei e trocamos um beijo. Voltamos a praia novamente onde o marido já estava nos aguardando e logo foi dizendo, "quer dizer que você vai realizar sua fantasia?". Ela sorriu e disse que sim. Havia umas formações de rocha, já desgastadas pela força do mar nas quais eu me sentei e ela colocou meu pau para fora e começou a chupar. Mamou gostoso por alguns minutos, e confesso que se durasse um pouquinho mais não conseguiria segurar o orgasmo de tanto tesão. Eu a deitei na areia e colocando a parte debaixo do biquíni de lado, me deparei com uma buceta carnuda, alta e totalmente depilada. Eu a chupei como um louco, explorando tudo o que podia. Ela gemia, urrava e gozava, gozava e gozava. Depois de um tempo assim voltamos para a pedra e a coloquei apoiada em pé de costas para mim. Achei a melhor posição e comecei a penetrar aquele buceta quente e molhada. Ficamos num frenesi por alguns minutos até que não aguentei e gozei.

Ela me confessou depois que esse era a fantasia dela há muito tempo e só ali conseguiu realizar. O marido fez algumas fotos e levaram como recordação. Não os vi novamente, o que foi uma pena, mas soube depois que muitos casais fazem isso e que aquelas prainhas são sempre frequentados por exibicionistas e casais que buscam algum tipo de aventura em meses do ano com pouco movimento.

Tive outras duas aventuras em outros dois anos que voltei a cidade, sempre em ponta negra, que depois vou relatar a vocês.

Tags: esposa feliz, esposa corno


Comentários