Paraiso Swing Cams
Online agora
ViolettaBrown BellaThorm SofiiaMiiller DonnaDoll4U SeductiveAngel69TS Sofia_Reginald Asshantiy blackdiamond1987 lannajhonson AimarMandoza Ela_Black Thaliafoxy SarahThompsson KiraGorobe dulce_pu51
Ver todos os modelos
Erótico
20 de dez de 2021


A dificuldade que o Mateus enfrentava era muito séria, não dava pra acreditar que aquele cara de 29 anos 1,80 de altura, porte físico atlético, moreno claro e cheio de saúde tivesse enfrentando algo assim, por isso ele me procurou.

O Mateus é casado com Aline, uma morena muito gostosa de 26 anos, 1,69 de altura, mais ou menos 55 quilos, dona de um delicioso par de seios e um bumbum empinadinho típico de quem faz academia, mas ainda assim não estavam numa boa fase, apesar de terem uma vida sexual muito ativa, há tempos não era mais a mesma coisa, o Mateus estava sempre distante durante as relações, mesmo com o pau todo enfiado na xota da Aline era como se a sua mente não estivesse Alí.

Marcamos um encontro, o Mateus e eu, ele mora a uns 100 km de distancia, então eu teria que viajar, seria cansativo mais valeria a pena se fosse ajudá-lo.

Ao chegar, o Mateus me recebeu na rodoviária, fomos dali para o escritório onde ele trabalhava, teríamos privacidade para conversar, então o Mateus me contou toda a sua situação, me falou de como o estresse do dia a dia lhe roubava a concentração na hora da transa, de como o excesso de trabalho o atrapalhava e de como o relacionamento havia caído na rotina, mas o pior era que ele não sabia como reverter isto, pois ele já havia tentado de tudo, então olhou pra mim e falou:

-Cara, como funciona, aquele seu lance lá com os casais, aquela parada hipnótica que você me falou há um tempo atrás?

-Hipnotransa!

-Isso, hipnotransa, mas você vai me cobrar o que por isso, mano?

-Nada, cara, faço isso por hobbie, é o que gosto de fazer, não cobro, só me divirto.

Expliquei tudo e ele ficou muito empolgado, dava pra ver nos seus olhos o tesão que estava sentindo, afinal aquela seria a chance de viver algo inédito na relação.

Ele me pediu para falar com a Aline, ligou pra ela na mesma hora, porém ela não pôde vir até o escritório, então expliquei via telefone mesmo, Aline achou o máximo tudo aquilo e já foi marcando o nosso primeiro Rapport para a semana posterior.

Na semana seguinte eu fui até a casa do casal, dessa vez os dois foram me buscar na rodoviária, a Aline estava com um perfume enlouquecedor, eu diria que excitante, com uma blusinha decotada valorizando aquele belo par de air bags, uma leg preta marcando todo o corpo, dava pra ver que estava sem calcinha, a buceta nitidamente desenhada, dava pra ver a fenda e tudo, tenho certeza que foi proposital, o momento pedia algo assim, chegamos em casa, tive tempo para tomar um banho e descansar um pouco.

Chegou a hora da sessão, ali na sala da casa expliquei como funciona ao casal que eram só empolgação; Como quem passaria pela sessão seria o Mateus, ele foi logo sentando confortavelmente, fizemos uma indução hipnótica, procedimento padrão da hipnotransa, fizemos algumas regressões de memórias e ressiguinificamos os momentos traumáticos e a forma com que ele via a Aline, pronto, o Mateus era um novo homem, a coisa começa a ficar boa aqui.

Eu trouxe o Mateus de volta do transe hipnótico, perguntei se ele se sentia bem e a resposta foi positiva, enquanto isto a Aline alí do lado observava tudo, dei o comando hipnótico e o Mateus voltou para o transe, então eu falei:

-Mateus você não fará nada que você não queira, você ouve a minha voz, mas ainda está no comando, isto não é um sono tampouco manipulação é só um estado de foco e concentração, quando eu contar a até três você vai abrir os olhos e verá a Aline sem roupa na sua frente, 1, 2 ,3, olhos abertos!

O Mateus abriu os olhos e começou a rir, então eu perguntei o que ele via, ele me disse que via a Aline nua, mas era engraçado porque ele podia sentir o cheiro da buceta dela passando no seu nariz e estava adorando isso. Foi quando a Aline que estava vestida disse sorrindo:

-Há!para, Mateus, eu lavei hoje!

-Eu sei Mozão, mas o que eu posso fazer se estou vendo e sentindo?

Eu sugerir que Aline se aproximasse para ele poder tocá-la, ele começou a tocá-la como se realmente ela estivesse nua, aquilo a deixava excitada, então eu sugerir hipnoticamente que cada vez que ele ouvisse a palavra buceta ficaria mais excitado, então Aline e eu começamos a conversar propositalmente usando a palavra buceta várias vezes, enquanto o Mateus a tocava freneticamente, foi aí que eu pedir para o Mateus descrever o que estava vendo.

-Olha, mano eu estou vendo A Aline totalmente nua, é incrível, mas ela está muito mais gostosa e parecida com a irmã dela, olha essa buceta, está enxadinha, mais vermelhinha do que nunca. Vira de costas Aline, mano, olha essa raba, que delicia, vira pra ele amor, empina!

Eu me divertia com aquilo tudo, mas sugerir que ele visse Aline vestida como realmente estava, ele passou a ver e com uma expressão de empolgação falou:

-Nossa que bagulho louco, véio! Ela tava nua agorinha. (Risos) Mozão, você precisa ver como você tá gostosa, sério, nunca te curtir tanto.

-Sério, amor, há! que bonitinho!

Tudo estava muito bem, mas precisávamos de mais ação, então dei novamente o comando hipnótico, toda vez que ele ouvisse a palavra buceta a excitação dobraria e ele tiraria uma peça de roupa, mas dessa vez seria real, então passamos a conversar e usar a palavra buceta excessivamente até que ele ficou só de cueca.

Neste ponto já dava pra ver que a Aline estava com muito tesão, a ponto de se tocar discretamente, eu percebia mas fingia não perceber, a final eu não estava ali para participar e sim para ajudar o casal.

Ela não pensou duas vezes e usou a palavra, é, ela disse exatamente isto: “ Mateus, minha buceta está pegando fogo, quer apagar?

Neste momento o Mateus quase rasgou a cueca, tirou de uma maneira brusca e colocou o pau para fora.

O cara era dotado, confesso que me assustei.

Aline se pôs de joelhos e começou a chupa-lo Ali mesmo na minha frente sem receios, da poltrona onde eu estava sentado dava pra ver ela de costas pra mim, então ele com um sorriso sarcástico me olhou e levantou levemente a camisola dela deixando aparecer a polpa da bunda, foi aqui que eu mais uma vez falei a palavra buceta e o Mateus arrancou a camisola da Aline a deixando somente de calcinha.

Dei o comando hipnótico para ele parar por um instante, então perguntei a Aline se ela estava a vontade, se eles não achavam melhor eu sair da sala, então a Aline disse:

-Não precisa sair, estou muito bem, ter alguém olhando é ainda mais excitante, relaxe um pouco, você está em casa!

-Bom saber, então podemos continuar!

Aline deitou no tapete da sala enquanto o Mateus chupava seus seios, enquanto tocava a sua buceta, então eu dei um novo comando, toda vez que a Aline tocasse na sua nuca ele sentirá muito mais prazer.

Aline tocou uma, duas três vezes, ele arrancou sua calcinha e chupou sua buceta, dava pra ver que realmente era vermelhinha e carnuda, então sentou-se no sofá, Aline sentou no seu colo e teve a sua buceta fodida com muito tesão.

Ela já estava quase gozando quando me olhou e falou:

-Quero dar um presente a ele!

-Presente, Mozão, que presente? (Mateus todo empolgado)

-será que ele pode me ver como outra mulher?

Eu respondi:

- Claro que pode, o Mateus tem muito foco e concentração, então será fácil pra ele! Mateus quem você que ver?

Ou melhor, quem você quer ser, Aline?

Ela respondeu, a minha irmã, esse tarado quer comer ela, então que ele experimente hoje! (Risos)

Dei o comando hipnótico, toda vez que A Aline disser o nome de uma mulher que o Mateus conhece ela a veria em lugar da Aline.

Aline falou uns 20 nomes até chegar o nome da irmã Marta, durante aquela transa, acho que foi o momento de maior empolgação do Mateus.

Ele a pôs de quatro cuspiu no cusinho da moça e levemente começou a roçar a cabeça do pau naquele cu maravilhoso e dizia:

-Nossa , Martinha, nunca pensei que tu era tão gostosa, olha só!

A Aline gemia com muito tesão enquanto era fodida, foi aí que ele abriu aquele cu e disse:

-Mano, se você quiser pode se tocar não tem problema algum!

Eu achei melhor não, pois não havia combinado isto com a Aline, aquele era um momento dos dois, eles precisavam resolver isto sozinhos, além do mais nunca haviam feito sexo a três, ou algo do tipo.

Mateus voltou a meter e Aline gemia cada vez mais, então ela gozou, depois de gozar me teu a boca no pau do marido mais uma vez e pediu para ele gozar na cara dela.

Depois disto tomei um banho, o Mateus me levou na rodoviária e voltei para casa feliz por ter ajudado mais um casal.

Hoje eles estão muito bem.