Erótico
10 de nov de 2019


Oi, estou de volta para contar como meu marido mandou eu foder com o amigo dele, o Pedro. Para quem não se lembra de mim, sou a Júlia, tenho 35 anos, mas aparento bem menos do que a minha idade biológica. Sou uma mulher safada, liberal, sempre tive vontade de viver outras aventuras, mas nunca tive coragem, até meu marido vir com a ideia de eu transar com o Pedro, melhor amigo dele e colega de trabalho também. Depois de uma festinha na empresa dos dois, acabei não resistindo, subi atrás do amigo e acabei dando gostoso pra ele, mas não tinha coragem de revelar isso para o meu marido, pois ele é bastante ciumento e tive medo de contar, por mais que ele tivesse me revelado que tinha essa fantasia.

Bom, pra falar a verdade, escondido é muito mais gostoso. O fato do meu esposo somente desconfiar, me deixava com muito mais tesão do que transar com o amigo na frente dele, como eu sei que ele gostaria. Depois dessa festa onde transei com ele, fui pra casa realizada, nem consigo descrever a sensação direito, mas depois de ser fodida bem gostoso pelo Pedro, eu ainda sentia aquela onda de prazer percorrer o meu corpo, sentia meu grelinho latejando e minha buceta ainda bem molhadinha pelas lembranças da nossa transa tão deliciosa.

Voltei pra casa caladinha só pensando na pica dele me penetrando. Meu marido percebeu que eu estava “estranha” e perguntou se tinha acontecido algo. Pelo olhar dele, senti que rolava alguma desconfiança, mas ele não comentou nada e nem eu, só comentei que estava com dor de cabeça e precisava me deitar um pouco. Chegando em nossa casa, o Bruno parecia com um fogo que eu não via a muito tempo, me agarrou assim que fechamos a porta, me empurrou na parede e senti seu membro bem duro pressionando contra meu corpo.

Nossa, nessa hora fiquei louca de tesão, minha buceta ficou encharcada e fiquei me perguntando se ele tinha percebido algo, porque ele não me comia assim já tinha um bom tempo. Aproveitei, as mãos dele apertaram minha bunda, soltei um gemido, minha buceta tava latejando, só consegui gemer e pedir pra ele me comer logo porque eu tava louca de tesão, ainda sentia as vibrações da outra trepada e queria matar essa vontade de qualquer jeito.

-Tô sentindo o cheiro da sua buceta molhada daqui, você é bem piranha, já chegou toda molhada em casa.

Eu achei excitante ele me falando isso, montei em cima da mesa da sala, abri as pernas e deixei ele fazer o que quisesse comigo. Ele abriu minhas pernas, afastou minha calcinha e me olhando com cara de safado, meteu os dedinhos em mim, me deixando louca de tanto tesão. Logo senti ele me penetrar com os dedos pra me deixar preparada, como se precisasse, era só meter e pronto.

Ele me pegou, colocou meus peitos pra fora, começou a mamar bem gostoso os biquinhos, enfiou quase todo na boca e chupava um enquanto apertava o outro. Ele sabe o quanto carícias nos meus seios me deixam louca, eu me arrepiava o tempo inteiro. Pedi pra ele me comer logo, abri as pernas e flexionei os joelhos, deixando minha buceta toda exposta pra ele foder todinha. O safado tirou seu caralho bem duro da calça e já veio metendo em mim. Senti aquele cheiro gostoso de macho e fiquei louca, prendi a cintura dele com as pernas e comecei a rebolar gostoso com as duas mãos apoiadas para trás e meu corpo bem arqueado, enquanto eu gemia feito uma puta.

A nossa trepada foi uma delícia, o pau do meu corninho entrava e saia bem gostoso da minha buceta, ele tava me comendo como um animal selvagem, parecia que tinha passado muito tempo sem ver uma buceta. A gente fodeu por vários minutos nessa posição, comecei a me masturbar enquanto ele me penetrava e senti que não ia demorar para gozar.

-Ai que delícia, que pica gostosa, amor! vou gozar, quero você gozando dentro da minha bucetinha também.

-E eu vou sua puta gostosa, vou encher sua bucetinha de leite.

Ele acabou gozando poucos instantes depois, encheu minha buceta com seu leite quente e grosso de macho. Nossa, foi uma delícia ser comida assim por dois homens no mesmo dia, me se ti a rainha das putas, desejada, sexy, e a partir daí, decidi que não ia mais parar de dar para o Pedro, e se pintasse outro cara eu também ia curtir.

No dia seguinte o Pedro me ligou, disse que conseguiu uma folga e queria me comer lá em casa, porque o perigo do meu marido chegar excitava ele. Topei, a gente sabia que o Bruno só chegaria mais tarde. Ele foi lá em casa, chegou cheiroso e apressado, sem aguentar eu já fui caindo de boca e chupando a pica dele todinha. Ele ficou louco de tesão, começou a agarrar meus cabelos, empurrou aquele pauzão em mim e me deixou super excitada.

Comecei a foder com ele no sofá, a gente saiu jogando nossas roupas, ele montou em cima de mim e começou a penetrar minha buceta, a gente tinha pressa, apertei as pernas ao redor do corpo dele para aumentar o contato e comecei a foder com ele de novo, foi uma delícia. A gente ficou um tempo ali, suamos, ele me levantou sem tirar o pau de dentro e me levou até minha cama, me botou arreganhada de frango assado e começou a me foder gostoso, minha buceta piscava por esse homem roludo. Para minha surpresa, meu marido chegou em casa, se eu tinha dúvidas de que ele sabia de algo, a dúvida tinha acabado nessa hora, quando eu o vi parado na porta achando que eu não tinha visto.

Continuei fingindo que não vi, pela fresta da porta ele tava bem interessado em me ver fodendo. O Pedro não percebeu nada e nem comentei, deixei meu corninho se divertir um pouco assistindo. Fiquei mais safada, passei a gemer mais alto, pedi pra ele empurrar mais a pica dentro de mim, tenho certeza que meu marido tava de pau duro só vendo a cena da gente trepando. Isso só fez aumentar mais o meu tesão.

– Fica de quatro, sua puta gostosa, quero meter nesse teu rabo.

Obedeci rapidinho, torcendo pra ele não se virar e ver meu marido. Empinei meu rabo todinho pra ele, o safado me agarrou forte pelos quadris e meteu aquela rolona grossa e veiuda bem dentro do meu cu, socando com força, até deixar um baita rombo no meu rabo, mas valeu a pena demais. Comecei a tocar uma siririca bem gostosa enquanto ele me enrabava e senti que não ia demorar para gozar, era o prazer dele me comendo, misturado ao prazer do meu marido corno vendo tudinho.

De repente gozei, me tremi inteira, fiquei com as pernas bem moles e ele não parou de socar no meu rabo. Eu já estava toda dolorida, mas adorei, não queria parar, até essa dor tava prazerosa demais. Ele avisou em poucos minutos que também ia gozar e pedi pra ele leitar meu cuzinho. O safado me encheu com sua porra, me senti muito preenchida por tanta porra.

A gente acabou de foder, ele deitou na cama comigo e ficamos nos beijando. Meu marido nem estava mais na porta do quarto. Depois de uns minutos levantamos para tomar banho juntos e nem sinal de ninguém em casa. Depois que o Pedro foi embora, o meu esposo voltou uns minutos depois e me beijou gostoso todo feliz, como se não tivesse me visto dar pra outro homem. Nesse mesmo dia ele me comeu gostoso, e mesmo assada e dolorida eu dei com vontade para o meu maridão. Ele nunca tocou no assunto e passou a convidar mais o amigo pra vir aqui em casa, nosso casamento só melhorou depois que passei a trair ele, e sou muito feliz assim.


Comentários